terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Preparo do Peru e do Tender

Se existia alguém com trauma de preparar um peru, esse alguém era euzinha aqui!! Tudo por um fato que aconteceu há uns 22 anos atrás quando meu marido teve catapora uns 3 dias antes do natal. Nessa época ele trabalhava como procurador em Maragogi fazendo assistência judiciária. Para retribuir a atenção que ele dava ao pessoal lá, de vez em quando ele ganhava uns presentinhos dos assistidos. Uma vez ele ganhou um tatu e como nessa época eu não sabia cozinhar nadica de nada, ele tratou de despachar o bichinho por lá mesmo (ainda bem né?...imagina o que eu ia fazer com a carne daquele bicho). Como era perto do natal, chegou lá em casa um peru, vivinho da silva. Ahhh, o bichinho fez a festa dos meninos que passavam o dia correndo atrás e dando comida a ele e eu nem imaginava que aquele peru ia acabar na minha panela.

Pois bem, com o marido doente, todo pipocado, meu natal e ano novo seriam em casa (logo depois as crianças e a babá também adoeceram), tratei de dar um destino ao bichinho e resolvi prepará-lo para nossa ceia. Diga-se de passagem que nessa época eu era um zero à esquerda na cozinha e não sabia preparar absolutamente nada. Minha sogra se prontificou a trazer uma ceia para nós, mas eu disse que o peruzinho ia ser por minha conta.

Minha secretária ficou encarregada de abater o tadinho. Deu cachaça a ele e quando menos esperei ele já tinha partido "dessa pra uma melhor". Como não tinha internet sai perguntando a um e a outro como se fazia um peru de natal. Recolhi as orientações necessárias e lasquei tempero no coitado. No dia de natal, arrumei a mesa para nós dois e as crianças, minha sogra chegou a tardinha com o restante da ceia, um pouco de tender com fio de ovos, uma farofinha, pãezinhos, arroz...e o meu peruzão no forno!!

Minha gente, quando fui retirar o bicho do forno, vocês não tem idéia de como tava feio!! Não sei pra onde foi a carne do coitado, porque só tinha couro e osso, as pernas abertas com aquele buracão embaixo (ninguém me disse que tinha que amarrar as pernocas do peru com um cordão, como eu ia adivinhar?).

Resumindo, nem levei o peru a mesa e a nossa salvação foi a ceia da sogra :)) Por isso nunca mais eu tinha me metido a fazer um peru e essa encomenda foi um verdadeiro desafio para mim.

Todos os anos, no natal da nossa família, é cada peru mais lindo que o outro e minhas tias que preparam (teve um ano que fizeram uma casaca e o danado ficou lindão que dava até pena de comer - queria tanto ter a foto pra colocar aqui). Por isso, com a encomenda em mãos liguei para minha tia para pegar os detalhes do preparo.

Dei uma olhada também na internet e em alguns programas de tv, mas preferi seguir a maneira simples que ela prepara, porque eu tinha certeza que era saborosa.

O primeiro passo foi mergulhar o peru num recipiente com água e 1kg de sal (usei um caldeirão). O peru deve ficar completamente submerso na água. Achei por bem prender as asinhas dele com uns palitos para que elas permanecessem no lugar. Coloquei junto um peito de peru. Deixei tudo nessa água por 4 horas.




Decorrido o tempo, retirei o peru de água e deixei escorrer bastante todo o líquido. Enquanto isso peguei uma cebola grande, retirei a casca e espetei bastante cravos.




Coloquei essa cebola na "barriga" dele e amarrei bem as pernas para que ela permanecesse no lugar. Prendi bem as asas e as coxas com palitos.

 


Para finalizar coloquei bastante manteiga por todo o peru.




Cobri com papel laminado e levei ao formo pré-aquecido em 200 graus por 2 horas e meia.




A partir daí eu não fotografei mais. Porémmm, a partir de agora só depende do seu olhômetro. Depois de 2 horas e meia de forno eu retirei o papel e o peru estava branco ainda, mas bastante cozido. Agora era só terminar de assá-lo. Baixei o forno e deixei ele lá para que dourasse lentamente. Há cada meia hora eu abria o o forno e regava com o caldo para que não ressecasse. Quando começou a dourar, retirei do forno e coloquei mais um pouco de manteiga. Levei ao forno novamente até que ficasse bem douradinho. Aí foi só fatiar o peito e enfeitá-lo.




Gente, me perdoem mas eu nem fotografei o preparo do tender :(( Mas é tão fácil que não vai ter erro!!

Prestem atenção: Pegue o tender e cubra ele com vinho tinto. Como era um mini tender usei exatamente uma garrafa. Deixei de molho por 2 horas (mas você pode deixá-lo por umas 4 horas.
Depois, com uma faca amolada fiz cortes diagonais para que o tempero penetrasse na carne.
Misturei (para o mini tender): 2 colheres de sopa de geléia de laranja (ou qualquer outra cítrica, abacaxi fica ótimo também), 3 colheres de sopa de mel karo e 1 colher de sopa de mostarda Dijon. Misture tudo muito bem e besunte todo o tender e leve ao forno (sem laminado) por mais ou menos 1 hora e meia (se for um tender maior leva mais tempo).

Pronto, não é fácil? Eu deixei o tender esfriar bem e com uma faca elétrica fatiei ele todo, depois arrumei em forma de flor e decorei com pêssego, figo, cereja e bastante fio de ovos.


Viu como dá para você preparar uma ceia de natal bem legal para sua família??


4 comentários:

  1. Natália Vasco Rosner20 de dezembro de 2011 17:23

    Tia Clau, tô aqui rolando de rir com essa história do peru, ahhahahahaha, fico imaginando a sua cara quando viu o peru no forno com as pernas abertas! kkkkkkkkkkkk
    Mas tá vendo, um dia a gente sempre supera nossos medos, né? Tenho certeza que o peru ficou uma delícia! :D
    Bjosss

    ResponderExcluir
  2. Ahh Tati, ainda bem que superei o trauma do peru rsssss!! Para quem era um "zero a esquerda" atéque aprendi a cozinhar direitinho né?

    Bjsss

    ResponderExcluir
  3. Tô chocada com tanta eficiência!
    Quem dera eu tivesse uma cozinha da Cacau aqui perto de mim pra poder fazer umas encomendinhas destas!
    Beijinhos e Feliz Natal pra cozinha da Cacau !

    ResponderExcluir
  4. Clauuu..estava sentindo sua falta por aqui!! Beijinhos em todos por aí e um Feliz Natal para essa família linda!!

    ResponderExcluir